segunda-feira, 24 de novembro de 2008

"Vai continuar tudo do mesmo jeito", pensou ele no começo daquela semana.

O encontro já estava certo e ele não queria mudar. Teria sido assim, se duas pessoas não o abordassem quase que esbravejando ao seu lado, para que a mudança fosse feita. Ele não queria. Pensar numa nova estratégia em apenas algumas horas não era previsto. O final de semana passou e as pessoas quase infartavam ao ver que a ação não mudara de rumo.
Na verdade, quem quase infartou foi ele ao tentar virar o jogo a todo momento e sempre se controlar. Talvez no final do último dia, na despedida, uma jogada de mestre. Nem dessa vez. Foi tudo tão rápido e calmo. Um forte abraço, um beijo no rosto e a velha promessa da volta. Virou as costas e saiu calmamente. Perdeu-se no prédio, totalmente desnorteado e saiu porta afora apressado.

Alguma coisa obrigou-o a sair e ir embora. Uma corda imaginária o impedia de voltar e ficar lá o resto da noite. Pegou seu rumo. Logo o telefone tocou e o sorriso que poderia aparecer, deu lugar ao choro descontrolado. A missão agora era não soluçar, afinal estava em local público. Conseguiu. Quando tudo parecia tão calmo, malditas lágrimas insistiam em cair novamente. E foi assim durante um tempo. Só pareceu ter um fim, quando ele percebeu que é olhando pro escuro que se pode enxergar as estrelas.

7 comentários:

•Isa disse...

é.. como te disse, quase chorei.

Droga, nem era mesmo para eu ter lido.

Márcio Viana disse...

Cara, literatura tá dominando a gente! Todo mundo escrevendo coisas fantásticas! Muito legal!

Juliane Soska disse...

e pode ser tão real quanto um texto escrito num blog.

e pode ser tão feliz

e pode ser tão triste

do jeito que for, eu sempre estarei aqui.

poa é uma cidade legal pra se morar. eu já disse isso, né?
^^
tbm sempre estarei aqui.
verdade!

e pra bom entendedor...

Ma disse...

Lindo, lindo, lindo!

Bruna Heller disse...

Lendo de novo, tive outras idéias sobre as palavras. Tu escreve mto bem...

:)

Izabela disse...

Lendo de novo, eu ri!

:D

Juliane Soska disse...

lendo de novo eu tive certeza do que disse mais acima.

e pode ser tão feliz